Aline 1.jpg

Aline Diniz

Sou jornalista e sócia de uma agência de comunicação. Trabalhei por sete anos como colunista e repórter de Economia, depois fui assessora em órgão público por mais três. Passados alguns anos, volto com vontade de escrever sobre o que eu gosto: os bastidores da economia do Espírito Santo.

Grand Parc será entregue no final de agosto para 150 famílias

Grand Parc será entregue no final de agosto para 150 famílias

grand parc 1.png

Depois de três anos, tudo indica que o cronograma de entrega da reconstrução do Grand Parc Residencial Resort, na Enseada do Suá, em Vitória, segue o planejado: o empreendimento, que desmoronou em julho de 2016, será entregue no dia 31 de agosto. As obras duram dois anos.

Com a conclusão da fundação, estruturas e edificações, tanto das torres quanto da área desmoronada, a obra segue para o término do revestimento das fachadas, projeto de paisagismo, acabamentos em geral, instalação de mobiliários e equipamentos de todas as áreas de lazer e áreas comuns. O orçamento provisionado pela Cyrela, incorporadora responsável pelo empreendimento, foi inicialmente de R$ 130 milhões, segundo dados informados à Comissão de Valores Imobiliários (CVM) em 2017.

O empreendimento possui 166 apartamentos. Na época do ocorrido, apenas 15 unidades estavam desocupadas. De acordo com o presidente do Comitê Gestor – criado pelos próprios moradores –, Christo Gama, cerca de 95% dos ocupantes firmaram acordo com a construtora. Os termos não são relatados por conta de cláusula de confidencialidade.

“A formatação da proposta de termo de acordo e a condução de todo o processo de negociação foi realizada pelo Comitê Gestor, que atuou fazendo a interface entre os moradores e a incorporadora, devidamente autorizado pela Assembleia Geral.  A atuação do Comitê Gestor foi relevante e decisiva para que todo o processo evoluísse de forma equilibrada, sistêmica e consensada pelos moradores e pela incorporadora”, afirmou Christo.

Por conta de uma cláusula de confidencialidade, os moradores do empreendimento não podem revelar o acordo firmado com a Cyrela.

Apuração do blog

Conforme apuração feita com especialistas do setor pelo blog Índice Moqueca, cada morador recebe desde o dia do incidente um aluguel mensal (que varia de R$ 5 mil a R$ 8 mil), além de ter acordado uma indenização para a compra de móveis mais urgentes, valor por danos morais e eventuais danos materiais. O único pedido feito pelas famílias que foi recusada pela Cyrela foi a recompra do apartamento.

O inquérito sobre o acidente, que deixou um morto e quatro feridos, ainda está em andamento na Polícia Civil, e não há previsão de conclusão.

Acompanhe as matérias do IM clicando aqui. 

01.04.2019 - MERCADO



Startup cria primeiro sistema educacional exclusivo para surdos

Startup cria primeiro sistema educacional exclusivo para surdos

Área do Porto de Vitória é leiloada por R$ 165 milhões

Área do Porto de Vitória é leiloada por R$ 165 milhões