Aline 1.jpg

Aline Diniz

Sou jornalista e sócia de uma agência de comunicação. Trabalhei por sete anos como colunista e repórter de Economia, depois fui assessora em órgão público por mais três. Passados alguns anos, volto com vontade de escrever sobre o que eu gosto: os bastidores da economia do Espírito Santo.

Já pensou em gerar sua própria energia? Mais 400 pedidos devem entrar no sistema em 2018

Já pensou em gerar sua própria energia? Mais 400 pedidos devem entrar no sistema em 2018

 Foto: Divulgação / EDP

Foto: Divulgação / EDP

Gerar sua própria energia, por meio de placas fotovoltaicas – que usam a luz solar -, jogar na rede da distribuidora e receber créditos. Os pedidos de homologação crescem no Espírito Santo e a previsão da EDP é de fechar neste ano 400 novos contratos.

Atualmente são 479 ativos, responsáveis pela geração de 3.8 MW por mês, energia que corresponde ao consumo de 2.400 residências. No ano passado, foram 226 homologações feitas pela concessionária. No primeiro trimestre deste ano, foram 116 e há outros 200 pedidos em análise.

O gestor executivo de Excelência ao Cliente da EDP, Vilmar de Abreu, explicou que o crescimento da demanda se deve a uma série de fatores, como redução nos custos das placas, revisão da legislação pela Aneel e adesão do Governo do Estado ao convênio do Confaz, conferindo a isenção de ICMS na geração fotovoltaica.

Custos reduzidos

Há três anos, para implantar uma usina fotovoltaica com geração de 500 kWh por mês, por exemplo, o investimento era de aproximadamente R$ 40 mil, segundo informações de empresas do segmento. Hoje, um mesmo projeto custa entre R$ 25 mil e R$ 30 mil, com retorno calculado entre cinco e oito anos. A média mensal de consumo residencial hoje é de 300 kWh.

De R$ 1 mil para R$ 200 e com planos de expansão

Defensor da geração fotovoltaica, o aposentado Walter Tamberlini já planeja ampliar seu sistema, que foi contratado no final de 2015 para 500 kWh por mês. “Na época não havia muita empresa no Espírito Santo, e os custos eram bem mais altos que hoje”, revela. Economia em sua conta de energia, que hoje seria de cerca de R$ 1 mil e ele paga R$ 200. “A projeção era de pagar o investimento em oito anos, mas com o aumento na tarifa de energia e a isenção do ICMS, devo pagar em cinco”. O consumo atual é de 1.200 kWh por mês

Geração coletiva

Com previsão de entrega no próximo mês, o Edifício Juan Fernandes, com 36 apartamentos da construtora Galwan, em Barro Vermelho (Vitória), será o primeiro a adotar o sistema de energia fotovoltaica para abastecer a área comum do prédio – elevadores, ar condicionado, iluminação de áreas comuns, bombas, etc. A ideia dos condôminos significará redução na conta do condomínio. O investimento foi de cerca de R$ 1.500 por unidade.

R$ 100 milhões em geração distribuída

A EDP Solar, criada em 2016, no segmento de geração solar distribuída (aquela gerada próxima ou no local de consumo), prevê investimentos para este ano de R$ 100 milhões, com planos para o desenvolvimento de novas plantas fotovoltaicas e expectativa de ampliação de capacidade contratada e instalada em mais de 40 MWp, o suficiente para abastecer uma região com mais de 30 mil residências. Até o momento, a empresa conta com 16 projetos com mais de 13 MWp contratada e cerca de 6 MWp instalada.

24.04.2018 - Mercado

Do improviso ao maior e mais moderno terminal do país: obra de R$ 40,8 milhões está em Itaipava

Do improviso ao maior e mais moderno terminal do país: obra de R$ 40,8 milhões está em Itaipava

Imetame consegue nova LI e Governo declara de utilidade pública áreas para Portocel

Imetame consegue nova LI e Governo declara de utilidade pública áreas para Portocel