Aline 1.jpg

Aline Diniz

Sou jornalista e sócia de uma agência de comunicação. Trabalhei por sete anos como colunista e repórter de Economia, depois fui assessora em órgão público por mais três. Passados alguns anos, volto com vontade de escrever sobre o que eu gosto: os bastidores da economia do Espírito Santo.

Guerra de preço e falta de infraestrutura: perda de US$ 15,7 milhões

Guerra de preço e falta de infraestrutura: perda de US$ 15,7 milhões

 Foto: divulgação/Guidoni - Tianjin

Foto: divulgação/Guidoni - Tianjin

Com uma perda de receita de US$ 15,7 milhões nos dois primeiros meses do ano, o setor de rochas ornamentais, que chegou a ser destaque nos anos de crise econômica brasileira, sofre com a guerra de preço no mercado internacional e a falta de infraestrutura portuária no Espírito Santo. As empresas capixabas exportaram 14,1% a menos que o mesmo período de 2017 e nem mesmo o aumento no valor dos blocos, de 14,5%, conseguiu sustentar os números do segmento.

As vendas para a China, principal país comprador de blocos do Brasil, cresceram mais de 5%, enquanto que as de chapas (de alto valor agregado) para mercado americano reduziram em quase 20%. Somente os dois países foram responsáveis por quase US$ 90 milhões, conforme dados do Centro Brasileiro dos Exportadores de Rochas Ornamentais (Centrorochas).

E os outros estados...

O Espírito Santo continua bem na frente quando o assunto é exportação de rochas. Mesmo com a queda nas vendas, ocupa a primeira colocação no ranking, com US$ 94,9 milhões, seguido por Minas Gerais, com US$ 16,4 milhões. As atenções se voltam para os negócios no Ceará, com crescimento de 159%. Dentre os motivos: logística integrada, porto do Pecém e ZPE Ceará.

O luxo do bruto

A desaceleração na exportação do Espírito Santo não foi maior por conta da atuação da Guidoni, empresa com quase 30 anos de mercado, instalada em São Domingos do Norte. Com 40 pedreiras próprias e instalações (fábricas e centros de distribuição) por aqui, na Itália e na Espanha, a mineradora registrou um crescimento de mais de 120% na exportação de blocos nos dois primeiros meses.

Do total de US$ 16 milhões de blocos vendidos, US$ 3 milhões foram da Guidoni, perdendo apenas para as exportadoras da Serra, que, juntas, somaram US$ 5 milhões (aumento de 33%). O Grupo faz negócios com 70 países e tem uma relação antiga com o mercado asiático.

Cidade de pedra

Relação comercial tão forte que há uma cidade na China, chamada Tianjin (na foto), que foi praticamente “construída” com o Giallo Sofia, um granito clássico de jazida própria e alto padrão de consistência. Foram inúmeros carregamentos da pedra para projetos de prédios residenciais, centros comerciais, escolas, etc.

Aplicativo do menor preço

A Secretaria de Estado da Fazenda lançou nesta terça-feira (20) o aplicativo Menor Preço, que tem a intenção de comparar os preços de diversos produtos no Espírito Santo, de alimentos, medicamentos, higiene até combustíveis. Os preços são atualizados em tempo real, com base nos registros das Notas Fiscais do Consumidor Eletrônica (NFC-e). Atualmente, são 40 mil estabelecimentos que emitem, em média, 7 milhões notas fiscais por mês. 

20.03.2018 - Mercado

 

Atividade econômica do ES foi a pior do Sudeste

Atividade econômica do ES foi a pior do Sudeste

Seis novas cervejarias num mercado de milhões

Seis novas cervejarias num mercado de milhões